Investimento estratégico na indústria química e de fertilizantes

Apesar das limitações financeiras no início de sua atuação, o BDMG, além dos setores intimamente ligados às tradições econômicas do Estado, como a agroindústria, financiou, ainda que em menor escala, indústrias de outros ramos, tais como química, farmacêutica, de produtos veterinários e fertilizantes. Um dos primeiros estudos realizados pelo então Departamento de Estudos e Planejamento (DEP), em 1964, tinha em vista a dinamização verificada na indústria química. O Banco concluiu pela necessidade de realizar uma análise detalhada do setor, dando ênfase às principais fontes de matérias-primas, situações do mercado e nível de rentabilidade.

Posteriormente, os programas dirigidos para o cerrado geraram demandas que levaram à criação de outros programas e investimentos do BDMG, na década de 1970. O Complexo Químico do Triângulo Mineiro, um conjunto de indústrias do setor químico e petroquímico, é um exemplo, tendo recebido financiamento para produzir fertilizantes com matérias-primas e insumos locais. Os investimentos coincidiram com a política para o setor, em nível federal, expressa no Programa Nacional de Fertilizantes e Calcário Agrícola. As principais empresas financiadas foram: Quimbrasil S/A, Araxá Fertilizantes e Produtos Químicos, Ultrafértil, Fosfértil e associados da Valep/Valefértil, esta última com a participação da então Companhia Vale do Rio Doce, entre outras.

A viabilização do Complexo Químico do Triângulo Mineiro, de estratégica importância para a região e o Estado, resultou de uma intensa ação do Governo Estadual, através da mobilização de seus órgãos de fomento. Além de participar dos financiamentos da Financiadora de Estudos e Projetos do Ministério de Ciência e Tecnologia (FINEP) destinados ao INDI, o BDMG realizou gestões junto a órgãos federais para a concretização do empreendimento. 

 

A indústria química em Minas Gerais tem forte presença no setor de fertilizantes.

 


LINKS RELACIONADOS

Minas consolida polo automotivo

Mineirização da cadeia produtiva de veículos

Investimentos setoriais aumenta receita dos municípios e geram empregos

Entrevista com José Augusto Tropia Reis

Entrevista com José Lana Raposo

Entrevista com Tadeu Barreto Guimarães

23/08/2012 08:22
Texto
década de 1960, década de 1970, Agricultura, Tecnologia, Indústria Química, triângulo mineiro, fertilizantes, ciência

COMENTÁRIOS (0)


Esta postagem ainda não possui comentários.
Conteúdo enviado por:
Postado em:
23/08/2012

MIDIATECA (319)

MINHA REDE (0)

BDMG ainda não possui usuários em sua rede.

Atenção:

*
Informe uma ou mais mídias que seu comentário contém
*
Para o upload de vídeos sugerimos que seus arquivos sejam carregados em canais como youtube ou vimeo e que você cole os códigos embed no campo abaixo. O upload diretamente em nossa ferramenta é permitido para arquivos nos formatos .flv e .mp4, com tamanho até 60 mb, por meio do ícone .  Para inserir fotos utilize o ícone   e para áudios .


  Tags separadas por vírgula.

Ex: história, acervo, economia

 
Clique no icone para anexar documentos como pdfs e planilhas.