O BDMG direciona o desenvolvimento de Minas

Pecuária e Laticínios - No início dos anos 1960, era grande a preocupação com o aproveitamento interno da produção pecuária, que se encontrava em atraso quanto à utilização racional do rebanho e a sua transformação industrial. Estudos mais antigos, como o Plano de Recuperação Econômica (1947), elaborado pela Fiemg, já indicavam a necessidade de implantação de frigoríficos regionais, tendo como modelo a Frimisa, criada em 1952. As regiões de maior concentração de gado de corte não possuíam seus próprios estabelecimentos para abate e muitos matadouros se caracterizavam pelo primitivismo, com a obtenção de produtividade e lucro modestos.

Essa situação desfavorável, tanto na pecuária de corte como na de leite, recomendava a instalação de uma rede de matadouros e frigoríficos, além do desenvolvimento da indústria de laticínios. Nesse sentido, a primeira ação concreta do BDMG foi o lançamento, no início dos anos 1960, de dois grandes empreendimentos: o Frigorífico Mucuri (Frimusa), em Teófilo Otoni, e o Frigorífico Norte de Minas (Frigonorte), em Montes Claros. A Frimisa se associou ao BDMG para a implantação desses dois projetos, que contou ainda com recursos originários do BNDE, Cia. Vale do Rio Doce, Sudene, IBC/Gerca e poupanças locais.

Em relação à indústria de laticínios, foram desenvolvidos estudos e projetos que resultaram em programas para a implementação pelas cooperativas de fábricas de leite em pó, postos de resfriamento e unidades de produção de queijos e derivados. Ao final da década, o Banco elaborou o primeiro Programa de Recuperação e Desenvolvimento da Indústria de Laticínios para Minas Gerais, cuja implantação foi feita em convênio com o conceituado Instituto de Laticínios Cândido Tostes, de Juiz de Fora.

Inauguração do Pavilhão Industrial do Frigorífico Mucuri S.A., em Teófilo Otoni. Presença do então presidente do BDMG Hindemburgo Pereira Diniz, do Governador de Minas, Israel Pinheiro, e do diretor do FRIMUSA, Júlio Laender.1969. Acervo BDMG.

 

Modernização da Indústria de Laticínios Vaquinha CPPR. 1968. Acervo BDMG.

 

Café - O BDMG teve também participação decisiva no desenvolvimento da produção cafeeira no Estado, sendo o principal responsável pelo processo que transformou o Sul de Minas em um dos maiores centros de cafeicultura de alta qualidade do Brasil, com grande aceitação no mercado internacional. Consciente de que era preciso estimular o setor a um novo ciclo de produção de café de melhor qualidade, para atender às exigências do mercado consumidor, o Banco iniciou a elaboração de um amplo diagnóstico da atividade. Nos projetos que assessorou, procurou promover a concentração do café nas zonas ecológicas mais favoráveis. Esse trabalho foi fundamental para o deslocamento da fronteira agrícola do café para Minas Gerais, antes limitada a São Paulo e Paraná. 

Reunião realizada no município de Três Pontas, ocasião em que foi lançado o Programa de Cafeicultura. Estão presentes o então presidente do BDMG, Hindemburgo Pereira Diniz, o deputado federal Aureliano Chaves e o Conselheiro do Banco, Antônio de Avelar Azeredo, além de técnicos e agricultores da região.1969. Acervo BDMG.

 

Visita do presidente do BDMG, Hindemburgo Pereira Diniz, a plantação de café. 1969. Acervo BDMG.

_________________________________________________________________________________

LINKS RELACIONADOS

A marca do pioneirismo presente em vários setores

Trabalho integrado impulsiona setor de mineração

Siderurgia: aões centradas na vocação do Estado

BDMG investe na modernização do setor têxtil

Depoimento de Paulo Afonso Romano

Entrevista com José Lana Raposo 1  2 e 3

Entrevista com Teodoro Alves Lamounier 1  e 2

Entrevista com Tadeu Barreto Guimarães

13/08/2012 08:09
Texto
década de 1960, Pecuária, Café, laticínios

COMENTÁRIOS (0)


Esta postagem ainda não possui comentários.
Conteúdo enviado por:
Postado em:
12/08/2012

MIDIATECA (319)

MINHA REDE (0)

BDMG ainda não possui usuários em sua rede.

Atenção:

*
Informe uma ou mais mídias que seu comentário contém
*
Para o upload de vídeos sugerimos que seus arquivos sejam carregados em canais como youtube ou vimeo e que você cole os códigos embed no campo abaixo. O upload diretamente em nossa ferramenta é permitido para arquivos nos formatos .flv e .mp4, com tamanho até 60 mb, por meio do ícone .  Para inserir fotos utilize o ícone   e para áudios .


  Tags separadas por vírgula.

Ex: história, acervo, economia

 
Clique no icone para anexar documentos como pdfs e planilhas.